PJ está em decadência

No mercado de TI é comum a prática de terceirização de mão de obra por meio de empresas que contratam profissionais como PJ, ou pessoa jurídica. Dessa forma, a empresa terceirizadora reduz seus custos e pode cobrar menos dos clientes finais. Mas essa prática tem se revelado perigosa, especialmente se um funcionário descontente sai e move ação contra a terceirizadora e a empresa onde atua como terceiro, algo cada vez mais comum. Saiba mais na entrevista com Antônio Carlos Palácios, Sócio do Grupo Palácios, além de advogado, contador e consultor de empresas.

Leave a Reply