Archive for 26/11/2019

Bem Estar em Primeiro Lugar!

Até mesmo as empresas mais cobiçadas do mundo como Facebook, Amazon, Google e Apple estão tendo dificuldades para manter vínculo com seus funcionários por um longo período. Segundo o estudo da Paysa, empresa que presta serviço de planejamento de carreira e correspondência de trabalho para funcionários corporativos, diversas companhias não conseguem manter vínculo empregatício com os jovens profissionais por mais de dois anos.

Analisando a rotatividade em empresas já consolidadas que dispõem condições de remunerar seus funcionários muito bem, surge o questionamento sobre qual conduta as empresas deveriam tomar para manter seus funcionários motivados e interessados pelo trabalho.

Foi levantado pela Love Mondays, que a startup Nubank é a empresa com maior nível de satisfação profissional no segmento. Dentre diversas entrevistas que os funcionários da fintech concederam, alguns pontos foram citados repetidamente, por pessoas de idades e cargos distintos. Liberdade, autonomia e informalidade são os pontos mais abordados, comprovando que o salário é apenas um ponto a mais na hora de fortalecer os laços com funcionários, que vem observando o mundo de outra forma e buscando novos valores. A seguir, destrinchamos os pontos citados acima:

• LIBERDADE
Poder optar entre trabalhar em sua mesa dentro do escritório, na biblioteca, no sofá ou até mesmo na varanda do edifício é algo que todos apareciam e reconhecem como vantagem. Outra opção interessante, nos momentos de stress, para aliviar a tensão, por exemplo, é jogar uma descontraída partida de ping pong ou acariciar os cachorros de funcionários, (caso seja uma empresa pet friendly) a prática do Home Office também tem enchido os olhos dos profissionais que podem fazer seus próprios horários e priorizar a produtividade, de acordo com suas características individuais.

• AUTONOMIA
Ter liberdade para trazer para o grupo novas e diversas ideias é um dos pontos fortes da empresa, apostar em ideias inovadoras e ceder tempo aos funcionários para experimentar e explorar novos horizontes é uma prática sedutora. Apesar de tudo isso demandar muita responsabilidade, não há receio de represálias para aqueles que cometem erros tentando aprender e melhorar. A mentalidade do time é que todos são “donos” da empresa, desta forma, todos estão sempre motivados a dar o melhor de si e, também, cobrar e colaborar com os colegas.

• INFORMALIDADE
O fato de poder trabalhar de bermuda, camiseta e chinelo, a eliminação do relacionamento hierarquizado, reduzem dramaticamente a barreira na comunicação entre um jovem aprendiz e o líder da equipe. A ausência de burocracia torna tudo mais fácil e a rápido, as decisões importantes são tomadas de forma ágil e são sempre compartilhadas, promovendo integração do time e a relevância de cada um.

De forma conclusiva, pesquisas feitas pelo SEBRAE revelam que os profissionais da geração Z não associam apenas os altos salários ao sucesso profissional, o grande foco é trabalhar com o que gosta e ter equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional. Bem-estar, qualidade de vida e reconhecimento são a chave para manter um relacionamento sadio entre empregador e empregado, que busca uma vida mais saudável.

Educação: o lapso entre a demanda e oferta do mercado de trabalho brasileiro

Temos falado constantemente da discrepância entre os formandos e as vagas que estão previstas para os próximos anos no mercado de Tecnologia da Informação. Porém, não é somente na área de TI que a mão de obra qualificada é escassa: Contabilidade, Engenharia, Marketing e Recursos Humanos, são algumas das áreas nas quais o profissional capacitado também tem sido cada vez mais difícil de ser encontrado.

Uma pesquisa realizada pelo IBGE no primeiro trimestre de 2019, revelou que a taxa de desemprego entre profissionais qualificados com formação superior, com 25 anos de idade ou mais, é praticamente 50% menor em relação ao índice geral de desemprego do país. Ou seja, apesar do momento político e econômico, o grande lapso de desemprego em nosso país se dá devido ao número de pessoas sem preparo.

Em 2018, foi constatado pelo Ibope Inteligência que ao menos 3 em cada 10 brasileiros tem dificuldades para entender e se expressar através de números e letras em situações do cotidiano. Esse fator pode ser um dos pontos que justifique a pesquisa da empresa de RH global Robert Half, que expõe que mais de 80% dos Recrutadores tem dificuldades para encontrar o candidato ideal para as vagas em aberto,por conta da falta de mão de obra qualificada.

Esses dados servem para explicar o fato de que em determinadas situações, algumas vagas de emprego têm um grande número de candidaturas, mas um baixo número de recrutamento e um número de seleção menor ainda. Na atual conjuntura do país, o trabalho das analistas de empresas como a Talent Group, se faz cada vez mais valioso e nós nos orgulhamos muito por ter um dos melhores times do mercado de Recrutamento e Seleção.

Porém, mais do que atender essas demandas com excelência, a Talent Group está se antecipando ao mercado e buscando novos campos de atuação.O ano de 2020 promete e estamos estruturando um programa de treinamento para jovens profissionais de acordo com as necessidades dos nossos clientes. O programa SemeaRH consiste em contratar, capacitar e encaminhar talentos promissores a empresas parceiras, visando suprir essa lacuna de educação vigente em nosso país e criando vínculos ainda mais fortes com nossos clientes.

Se você busca jovens profissionais para integrar o seu time, fique atento, pois em breve postaremos mais informações sobre o SemeaRH.

Networking: Online ou Offline, seja agradável!

Quase tão valioso quanto suas qualificações profissionais, aquele papo depois do expediente ou após uma aula da faculdade pode ser a chave para sua promoção ou para o seu futuro emprego, já que palavra “networking” tem tido um peso cada vez maior em tempos modernos.

Foi-se o tempo em que as relações no mercado de trabalho eram totalmente frias e apenas do escritório para dentro. Dia após dias as pessoas passam a buscar pessoas com quem tenham mais afinidade e gostos em comum, principalmente com o uso assíduo das redes sociais que acabam estreitando vínculos e expondo mais da intimidade de cada indivíduo.

Claro, as suas capacitações vem antes de qualquer coisa, porém ser bem relacionado pode ser a porta de entrada para você demonstrar suas habilidades e trocar experiências com outros bons profissionais. Muito além do Happy Hour, também se faz networking ao frequentar eventos, feiras/convenções, palestras ou até mesmo pela internet, já que as redes sociais se tornaram uma forte ferramenta de comunicação. Veja como cada plataforma tem atuado:

– No Facebook existem diversos grupos focados em nichos específicos onde profissionais relatam ocorridos do dia a dia de trabalho, postam matérias sobre ramo e publicam até mesmo vagas de emprego onde a indicação de um amigo que se encaixe com a vaga é comum.

– No Instagram os profissionais costumam se informar de maneira mais informal e despojada, seguindo hashtags dos temas de interesse e influencers digitais. Com o surgimento dos Stories, a comunicação passou a ser ainda mais dinâmica e esse formato de publicação ganha notabilidade a cada dia que passa.

– No LinkedIn, o conteúdo costuma ser mais segmentado e formal, já que é uma rede social focada em promover contatos profissionais e os usuários podem detalhar suas qualificações e experiências ou até mesmo pedir recomendações aos companheiros de profissão.

A Talent Group atua em todas as redes sociais citadas acima e visa conectar pessoas bem qualificadas a boas oportunidades de emprego, promovendo maior qualidade de vida aos contratados e elevando o nível da mão de obra dos contratantes. Na empresa, uma confraternização mensal com todos os funcionários já é rotina, visando integrar a presença física de cada ser com a atuação digital e home office que se torna cada vez mais usual.

Em sumo, fazer networking tem se tornado cada vez mais importante e também mais fácil, com um bom currículo em mãos, equilibrar as equações entre o mundo real e o digital pode ser o grande diferencial para ficar bem colocado no mercado.

Mercado está mais otimista com o emprego formal

Durante a costumeira leitura matinal, me deparo com a notícia: “Levantamento da Robert Half também mostra queda no desemprego entre os profissionais qualificados”.

É impossível não ser otimista lendo uma chamada dessas, certo?

Como especialistas em processos de R&S e Terceirização de profissionais, nós aqui na Talent Group percebemos um claro aumento da demanda nos últimos meses,e ao projetar as expectativas para os próximos 6 meses, as previsões apontam para um crescimento na ordem de 30%, principalmente, para as vagas de TI.

Aí o otimismo vira preocupação!

O mercado para vagas de TI, dificilmente, entra em crise, muito pelo contrário, está cada dia mais carente de bons profissionais. Se pensarmos no inevitável efeito da famosa “Lei da Oferta e Procura”, as pretensões salariais, para determinados cargos, atingirão patamares inéditos.

E a preocupação vem de onde?

Vem do fato de que existe um problema a ser resolvido: baixa oferta X aumento de demanda!! E nem todo o mundo está consciente da existência desse problema. Piora a situação, quando a única solução possível, não é sequer cogitada.

E qual é a solução?

Além dos esforços hercúleos das nossas valorosas e incansáveis Analistas de R&S, e da ampliação do uso de tecnologia e inovação,nos processos de R&S, novas ideias estão surgindo para atender esta carência.

Segundo pesquisa realizada pela Deloitte, intitulada “Educação Corporativa no Brasil”, junto à 126 empresas, apenas 8% das respondentes possuem investimentos em universidades corporativas. Podemos concluir, portanto, que boa parte do mercado corporativo prefere se compadecer da própria sorte, reclamar e eventualmente acreditar que fadas benfazejas suprirão suas necessidades num passe de mágica.

Nós não!!! Preocupados com essa situação, a Talent Group trouxe para o mercado o Programa SemeaRH, que desenvolvido na modalidade de Prestação de Serviços Terceirizados, disponibiliza Jovens Profissionais, contratados em regime CLT por nós, durante o período de desenvolvimento de sua especialização, suprindo assim as necessidades de cada cliente.

Durante este período de contratação, pela Talent Group, todo o processo de acompanhamento das trilhas de desenvolvimento e das atividades do dia-a-dia na área para a qual for designado será acompanhado, avaliado e terá seus resultados reportados por nossos especialistas ao cliente contratante.

Ao final do programa, os Jovens Profissionais serão disponibilizados para contratação pelo cliente, viabilizando assim a formação de novos talentos, a ampliação da aderência dos profissionais aos quadros do cliente e, de quebra, uma posição de menos passividade e de maior proatividade frente ao futuro.

Vamos começar agora,e por nós mesmos,a mudança que queremos para o nosso mercado!

Almir Cozzolino